Como prevenir infestações por pulgas

 In Animais de estimação, Cães, Gatos

Os problemas dermatológicos causados ​​pelas picadas de pulgas, carraças e mosquitos são motivo frequente de visitas ao veterinário. Por vezes, são os responsáveis ​​diretos e, outras vezes, são apenas fatores complicadores. Neste primeiro texto, de três que vamos publicar nas próximas semanas, vamos dedicar-nos apenas aos problemas provocados pelas pulgas.

Nas semanas seguintes serão publicados dois artigos: um sobre como prevenir infestação de carraças e outro sobre a prevenção das picadas de mosquitos. Para que o seu patudo passe uma primavera e um verão livre de problemas.

As infestações por pulgas eram consideradas sazonais até há poucos anos, mas dadas as mudanças de temperatura com invernos mais amenos, é agora frequente ao longo de todo o ano.

As pulgas são frequentemente uma causa de outras doenças secundárias, como a piodermatite ou a miíase. Estes parasitas também são transmissores ou hospedeiros de outros agentes (bactérias e outros parasitas internos, como ténias, por exemplo).

As pulgas não são apenas parasitas externos do cão e do gato, mas também existem, e em grande número, dentro das casas. A maior parte do seu ciclo de vida ocorre no meio ambiente. A pulga é um parasita que se alimenta do sangue do seu hospedeiro.

A pulga adulta pode viver de 6 meses a 1 ou 2 anos e ficar até 3 meses sem se alimentar (isso vai depender da temperatura e da humidade do meio ambiente, uma vez que, ao aumentar este último factor, o parasita resiste durante mais tempo).

Durante a alimentação, as pulgas não apenas sugam sangue, mas também injetam saliva, que, devido aos seus componentes, é responsável pelas reações alérgicas. As picadas são responsáveis ​​desde uma pequena pápula (mancha vermelha) a uma dermatite mais severa. A gravidade dependerá da sensibilidade de cada cão ou gato.

Muitas vezes, quando este quadro ocorre, é difícil explicar ao tutor que o responsável é um inseto tão comum e aparentemente inofensivo.

Recent Posts

Leave a Comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Microbioma intestinal e artrite em cães podem estar relacionadasComo evitar infestações por carraças