Cães também atravessam adolescência problemática

 In Animais de estimação, Cães

Um estudo revela que os cães também passam por uma fase das suas vidas em que são menos obedientes e mais conflituosos, tal como acontece nos jovens humanos.

As mudanças de humor e o notável desrespeito às regras “impostas” pelos pais parecem comportamentos que não são próprias só dos humanos.

Um novo escudo descobriu que esse comportamento não é exclusivo dos seres humanos, mas que os cães também experimentam uma fase de rebeldia quando atingem a puberdade.

Estas são conclusões de um estudo conjunto entre a Universidade de Newcastle e a Universidade de Nottingham, publicado na revista “Biology Letters”, o qual revela que, o denominado “melhor amigo do homem” provavelmente não obedecerá às ordens dos seus tutores quando atingir a adolescência, aos oito meses de idade.

Para chegar a essa conclusão, os cientistas estudaram um grupo composto por 69 cães, incluindo labradores, golden retrievers e cruzados dessas duas raças, para ver como a obediência canina varia com a idade. Na experiência, a resposta foi analisada antes da puberdade, aos cinco meses e aos oito, já totalmente no estágio denominado de “conflituoso”.

Entre as conclusões, os investigadores observaram que, quando um cão de oito meses recebia ordem para se sentar, demorou mais tempo para responder. Esse comportamento foi observado com maior frequência em cães de oito meses do que em cães de cinco meses.

E este comportamento estava acentuado em cães com um vínculo fraco com seus donos. “Em geral, os adolescentes com menos confiança nos pais são os que apresentam maior probabilidade de ter um comportamento conflituoso com eles”, explicou, em comunicado de imprensa, Lucy Asher, coautora do estudo e professora titular da Faculdade de Ciências Naturais e Ambientais da Universidade de Newcastle. “E a mesma coisa foi observada entre os cães adolescentes e os seus tutores”.

Fase passageira

Asher adverte que a adolescência é um mau momento para dar um cão para adoção. Segundo a especialista, uma mudança nas condições de vida nesse momento pode levar a mais dificuldades para esses animais. “Este é um momento muito importante na vida de um cão”, explica a especialista acrescentando que, muitas vezes, esse “é o momento em que os donos procuram outra casa para eles porque deixam de ser bebés adoráveis e passam a ser mais desafiadores, e os seus donos não podem controlá-los. Mas, tal como acontece com as crianças adolescentes humanas, os donos devem saber que o seu cão está apenas a passar por uma fase que passará”.

“Muitos tutores e especialistas de cães há muito sabem ou suspeitam que o seu comportamento pode ser complicado quando passam pela puberdade”, diz Naomi Harvey, co-autora da pesquisa na Escola de Medicina e Ciência Veterinária da Universidade de Nottingham. “Mas, até agora, não tinha sido registado empiricamente. Os nossos resultados mostram que as mudanças comportamentais observadas em cães são muito semelhantes às relações entre pais e filhos, já que o conflito tutor-cão é específico para o cuidador principal do cão e, tal como nos adolescentes humanos, esta é uma fase passageira “, acrescenta a investigadora.

Assim, Asher recomenda que os donos não punam os seus cães se estes desobedecerem durante a puberdade e que também não os afastem emocionalmente. “É provável que isso agrave qualquer problema de comportamento, tal como em adolescentes humanos”. Afinal, no reino animal somos todos muito parecidos J

Para ler a nota de imprensa da Universidade de Nottigham, clique aqui.

Recent Posts

Leave a Comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Gatos são sensíveis às emoções dos seus donosComo se comporta o seu gato quando você não está em casa?