Stress nos gatos

Sabia que os gatos também ficam stressados? Se tem um gato, continue a ler este artigo e fique a conhecer as reações e sinais de stress.

Stress nos gatos

Por se tratar de um animal muito sensível a este estado, o stress pode causar vários problemas no comportamento de um gato, acabando por afetá-lo física e psicologicamente.

Existem alguns comportamentos normalmente associados ao stress nos gatos, nomeadamente:

  1. Se o seu animal se lambe com alguma frequência na barriga, nas coxas ou nas patas dianteiras, podendo ficar sem pelo nessas zonas.
  2. Marcação de território: se o seu gato urina com muita frequência, tem sangue na urina ou deixa vestígios fora da caixa de areia. A diarreia também pode ser um sintoma e pode até estar associada a uma infeção no estômago. Por isso, fique de olho na caixa de areia.
  3. Arranhões verticais em zonas onde não era costume o seu gato arranhar-se, ou se morde tecidos e objetos de forma obsessiva e frequente.
  4. Miar constantemente e fazer de tudo para chamar a atenção da pessoa.
  5. Andar de um lado para o outro na casa de forma notoriamente stressada, vigiando qualquer ameaça.
  6. Evitar contacto com pessoas, escondendo-se num lugar escuro e mostrando agressividade.
  7. A diminuição de apetite, que pode levar também a que o gato mastigue coisas impróprias para a sua saúde.

Para combater estes problemas, tente entender quando começaram e o que está associado à data de aparecimento dos primeiros sintomas.

Os gatos são animais bastante ligados a rotinas e costumes e algumas causas de stress são resultado disso mesmo: mudanças de rotina, de horários, mudanças em casa, viagens que este possa fazer ou até o contacto com outros animais. Mas o stress pode também estar ligado a causas tão simples como:

  • Unhas demasiado grandes: podem provocar incómodo no seu animal. Se for este o caso, corte-as e observe se o seu animal se sente mais confortável.
  • Pulgas: verifique entre o pelo, nas zonas do pescoço e dianteira. Caso o gato tenha pulgas, procure a solução mais indicada para acabar com elas de vez, lave as mantas do felino e verifique se elas estão em sítios onde o seu gato costuma deitar-se ou permanecer mais tempo.
  • Falta de refúgios: os gatos adoram ter os seus refúgios, sendo que, para muitos deles, são num ponto alto da casa. Por isso, crie um espaço para o seu animal a partir de onde ele possa observar tudo e estar sossegado.
  • Barulhos, volumes altos ou gritos: tente evitá-los. Podem deixar o seu amigo ansioso e assustado.
  • Falta de brinquedos: os gatos adoram brincar e precisam de gastar a sua energia. Ofereça-lhe alguns brinquedos ou disponha de algum do seu tempo para brincar com ele.

Nos casos mais avançados de stress, o gato pode chegar a contrair algumas doenças:, tais como anomalias graves, quedas de pelo, dermatite aguda, asma ou infeções. É fundamental que o leve o mais rápido possível ao veterinário para que a saúde do seu gato melhore e para combater estes problemas.

Se notar no seu gato algum  dos sintomas de que falámos neste artigo, já sabe que pode sempre contar com o hospital. Basta ligar para o +351 21 3972 997, enviar e-mail para geral@veterinario.pt ou visitar-nos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *