Pulgas e carraças: os parasitas externos mais comuns

Parasitas externos são aqueles que invadem a pele ou o pêlo do animal e que podem causar irritação e doenças. As pulgas e as carraças são dois dos tipos mais comuns em cães e gatos, por isso, se tem um dos dois, é importante conhecer estes parasitas e ter sempre em atenção se o seu amigo de quatro patas apresenta sintomas de infeção.

Pulgas e carraças

 

Pulgas

Características gerais das pulgas: São pequenos parasitas externos que se alimentam de sangue através de picadas e que conseguem resistir a condições adversas com facilidade. As pulgas adultas representam apenas 5% da infestação e são a forma mais fácil de identificar a sua presença; no entanto, os outros 95% passam despercebidos (ovos, larvas e pupas) o que torna o controlo da infestação mais difícil.

Quem atacam? Cães, gatos e Homem.

Como é que o animal pode ser infestado? Por contacto com animais ou locais infestados. No entanto, o animal pode ser infestado mesmo sem ir à rua, uma vez que o dono pode levar pulgas para casa por frequentar locais ou animais parasitados. A partir do momento em que as pulgas estão dentro de casa, elas têm o ambiente ideal de reprodução.

Quais são os sinais clínicos mais frequentes? Dermatite, inflamação da pele e prurido, alopécia, alergia às picadas da pulga. As pulgas podem, também, transmitir ténias (Dipylidium caninum) se o animal as ingerir, ou bactérias (Bartonella) que são causadoras de anemia. A infeção por Bartonella, conhecida por febre da pulga, é uma das complicações mais graves associadas às pulgas, podendo ser fatal caso não seja diagnosticada e tratada a tempo. É muito comum em gatos e está associada à perda de peso e apetite, fraqueza geral, febre, anemia, e lesões oculares.

Carraças

Características gerais das carraças: São hematógafos, ou seja, alimentam-se de sangue e existem cerca de 8 000 espécies no mundo.

Quem atacam? Cães, gatos e Homem.

Como é que o animal pode ser infestado? Tal como no caso das pulgas, os animais podem ser afetados por contacto com locais infetados, animais parasitados ou porque o dono transportou os parasitas para dentro de casa.

Quais são os sinais clínicos mais frequentes? As carraças causam desconforto e prurido, mas a sua ação mais grave é a transmissão de protozoários e bactérias que provocam uma doença comummente conhecida como febre da carraça, ou piroplasmose (anaplasma, Ricketsia, Borrelia, Babesia). Esta doença é muito comum em cães e provoca febre, vómito, perda de apetite e de peso, diarreia, prostração, anemia. Não sendo diagnosticada nem tratada a tempo, é potencialmente fatal. O tratamento permite a cura dos sinais clínicos mas não elimina totalmente o parasita podendo haver recidivas, pelo que o animal será sempre portador da doença.

Plano de desparasitação externa

Tanto para carraças como para pulgas, recomenda-se o controlo mensal destes parasitas. Há variadas formas de desparasitação externa e de prevenção, desde a aplicação mensal de um spot on (pipeta), à coleira antiparasitária. Mas o médico veterinário poderá aconselhar o plano adequado a cada caso. Se precisar de mais informação sobre qual será a melhor opção para o seu cão ou gato, contacte o Hospital Veterinário através do e-mail geral@veterinario.pt ou do número de telefone +351 21 3972 997.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *