Porque é que os cães comem erva?

Será que se sentem maldispostos? Terão algum tipo de deficiência nutricional? Ou fazem-no apenas… porque gostam? Conheça as verdadeiras motivações que levam os seus patudos a deliciarem-se com ervas.

collie-385088_960_720

 

Quem tem cães ou convive com eles de perto já se questionou sobre qual será a explicação para, de vez em quando, verem os seus patudos se deliciarem com ervas tal como um herbívoro. Mas se já testaram dar-lhes alface ou outra folha verde, tiveram a oportunidade de observar que a maioria deles rejeita a oferta com entusiasmo.

Os cães comem e mordiscam ervas ou folhas com relativa frequência pela mesma razão que os seres humanos sentem ocasionalmente a necessidade de…saborear algo diferente. Não há nada mais atraente do que uma folha tenrinha, fresca, cheia de água e docinha. Sacia a sede, estabiliza a glicose do corpo, diminuindo assim os níveis de stresse e tem algo muito importante: é um festim para o paladar. Além disso, os movimentos regulares da mastigação libertam endorfinas que inundam o corpo e a mente de felicidade.

Por isso, quando estes peludos comem erva não significa necessariamente que estejam maldispostos; às vezes parece terem necessidade de algo mais subtil do que uma purga. Cheiram suavemente, separam várias folhas antes de escolherem uma, como se procurassem um aroma ou um sabor especial.

Mas, de facto, não podemos pôr de lado que, muitas vezes, os nossos amigos comem erva para se purgarem. Muitas vezes vemo-los comer erva e vomitando logo de seguida, eliminando assim as toxinas e outras substâncias nocivas. Do mesmo modo, as ervas também ajudam à eliminação de toxinas pela via rectal.

Sugerem alguns estudiosos que este parece ser um comportamento instintivo herdado dos seus ancestrais selvagens não domesticados que o fariam para se purgarem de parasitas intestinais.

Há uma outra corrente, convencida de que o cão ingere erva devido a uma “deficiência na sua dieta.” De acordo com essa corrente, trata-se de uma deficiência de metilsulfonilmetano (MSM). O MSM é um tipo de enxofre, um desintoxicante natural, cuja função principal é aumentar a permeabilidade das células, levando a que a água e os nutrientes fluam livremente nas células, sendo deste modo que o organismo se livra de toxinas. Mas, como se observa a ingestão de erva em cães alimentados com uma dieta equilibrada e controlada trata-se, assim, de uma mera teoria, dado não existirem estudos científicos suficientes que comprovem esta tese.

Por isso, não se preocupe quando voltar a ver o seu cachorro a comer erva, trata-se de um hábito normal no mundo dos canídeos. No entanto, fique alerta se o seu patudo vomitar muitas vezes após a ingestão de erva ou se observar dor abdominal ou qualquer outro comportamento que indique dor ou desconforto. Também tenha muito cuidado quanto ao local onde o seu animal decide comer erva. A maioria dos fertilizantes, pesticidas e herbicidas são muito tóxicos, assim como os venenos para lesmas, caracóis e ratos.

Também na erva encontram-se diferentes tipos de parasitas. Por isso, é recomendada a desparasitação com frequência, pelo menos 4 vezes por ano.

Caso tenha alguma dúvida, contacte-nos pelo geral@veterinario.pt ou pelo número 21 3972 997.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *