Pessoas empáticas entendem melhor os cães

animals-2607864_1920A empatia humana pode até estender-se aos cães: as pessoas empáticas interpretam mais intensamente as expressões faciais destes animais. Um estudo realizado por investigadores das universidades finlandesas de Helsínquia e de Aalto analisou como a empatia e outros fatores psicológicos afetam as avaliações que as pessoas fazem das imagens faciais de cães e de humanos. Os resultados mostram, pela primeira vez, que a empatia humana, ou a capacidade psicológica para sentir o que sentiria outra pessoa caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela, também se estende aos animais de estimação.

Com base em resultados de estudos anteriores, os investigadores sabiam que as pessoas com mais empatia emocional avaliavam as expressões de outras pessoas mais rapidamente, com maior precisão e também com mais intensidade. E o que terá acontecido quando lhes foi pedido para analisar as expressões dos cães?
“A empatia afetou a avaliação das expressões faciais dos cães, mais do que a experiência anterior que essas pessoas tivessem tido com estes animais, provavelmente porque o rosto é um estímulo biologicamente importante para os seres humanos. Os estudos anteriores mostraram, no entanto, que quando se considera a linguagem corporal completa dos cães, a experiência prévia que as pessoas tenham com este tipo de animais aumenta a leitura que fazem dele”, explicou à edição on-line do Science Daily, uma das investigadoras deste estudo, Miiamaaria Kujala. Contudo, Kujala refere ser possível que as pessoas interpretem em excesso as expressões dos cães. “A empatia acelera e intensifica a avaliação das expressões faciais dos cães, mas definir a precisão de tais avaliações é ainda pouco fiável”.

Uma ameaça é mais fácil de perceber do que a felicidade

A comunicação baseada em expressões faciais tem sido estudada em mamíferos sociais há décadas. No século XIX, Darwin descreveu semelhanças nas expressões dos mamíferos, mas foi preciso esperar até aos dias de hoje para que os investigadores começassem a entender as semelhanças entre as expressões emocionais de diferentes espécies.

O grupo de investigação Animal Mind já demonstrou que os cães reconhecem claramente as expressões ameaçadoras de seres humanos e de outros cães. “Eles olhavam intensamente para os cães ameaçadores, mas rapidamente desviavam o olhar dos seres humanos temíveis. Também os humanos reconheceram as expressões ameaçadoras dos cães e consideraram-nas muito mais intensas do que expressões humanas semelhantes”, descreveu a investigadora à mesma publicação.

Em oposição, e de algum modo já era expectável, as pessoas avaliavam rostos felizes mais intensamente no caso de seres humanos do que em cães. Os investigadores sugerem que isso possa estar relacionado com a tendência de considerar os rostos da própria espécie geralmente mais agradáveis.
Por outro lado, as pessoas podem achar difícil reconhecer a felicidade em cães com base nas suas expressões faciais. Isto é indicado pelo facto de que as pessoas experientes em treino destes animais considerem as expressões de cães felizes como mais felizes do que quando a avaliação é feita por outras pessoas que não têm um conhecimento tão aprofundado destes animais.

Qualquer dúvida que tenha, contacte-nos através do +351 21 3972 997, do geral@veterinario.pt ou visite-nos.

Guardar

Guardar

Guardar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *