Patologias mais comuns do Labrador Retriever

O Labrador Retriever é um cão bastante popular, conhecido por ser bastante amigável, energético e inteligente. Esta raça canina é bastante atlética e geralmente saudável, apesar de ser mais suscetível a alguns problemas de saúde.

Labrador Retriever

O seu labrador tem displasia da anca?

Esta doença hereditária ocorre a nível da articulação coxofemoral, mais vulgarmente conhecida como anca. Devido a determinadas alterações na inserção do fémur numa zona específica da anca, o acetábulo, o encaixe do fémur na anca fica comprometido, podendo provocar luxações e bastante dor. Esta patologia pode fazer com que os labradores comecem a coxear ou pior, deixem mesmo de andar.

Este é um problema cada vez mais comum que convém ser detetado o mais cedo possível. Para que tal aconteça, é necessário recorrer a exames complementares como a radiografia, a forma mais eficiente de despiste da displasia da anca. Aconselhamos a marcar o teste a partir dos quatro meses de idade, aproximadamente.

Para tratamento desta doença é necessário recorrer a cirurgia.

O que é a displasia do cotovelo?

Tal como o nome indica, esta patologia ocorre ao nível do cotovelo. Existem várias formas da articulação do cotovelo ser afetada sendo que, no caso específico dos labradores, a forma mais comum é no epicôndilo medial do úmero. O epicôndilo medial do úmero é um acidente ósseo localizado na parte de dentro do úmero que não se forma corretamente. Essa má formação pode levar a pequenas fraturas junto ao cotovelo, fraturas essas que causam bastante dor, levando o seu animal a coxear, uma das principais queixas dos donos de labradores.

Tal como a displasia da anca, o seu diagnóstico é feito principalmente através de radiografias e o seu tratamento apenas é possível cirurgicamente.

Dermatite atópica canina

A dermatite atópica canina é uma doença que ocorre na pele e que se caracteriza tanto por inflamação como por reações alérgicas, provocando muita comichão. Apesar de estar associada a uma componente genética, tudo o que rodeia o seu animal também tem influência, como o ambiente onde se insere ou mesmo a sua alimentação. Apesar de não ter um tratamento definitivo, é possível controlar estes sintomas através de medicamentos prescritos pelo seu médico veterinário ou pela implementação de uma boa dieta.

Miopatia do Labrador Retriver

Esta é uma doença cada vez mais comum em labradores e pode afetar diferentes músculos desta raça. É diagnosticada em cães da mesma ninhada, geralmente entre as 6 semanas e os 7 meses de vida, e é caracterizada tanto por uma fraqueza generalizada e intermitente a nível muscular, como por descoordenação motora. Esta doença tende a atrofiar os músculos e apesar de não ser dolorosa para o seu animal, é necessário ter alguns cuidados para que o seu cão não sofra de outras doenças, nomeadamente no esófago.

Cataratas

Esta patologia é conhecida da medicina humana e também afeta cada vez mais os nossos animais. Pode ser diagnosticada aproximadamente a partir dos dois anos, sendo, por isso, importante um bom exame oftalmológico a partir do ano de vida.

Conclusão

Algo que é comum a todas estas doenças faladas é a sua origem comum. Apesar de nem todas serem 100% comprovadas, sabe-se que existe uma forte componente genética associada, ou seja, a predisposição para estas doenças tem muita influência dos progenitores do seu cão. Como exemplo, um labrador retriever cujos pais tenham tido ambos displasia da anca tem uma elevada probabilidade de também desenvolver displasia da anca. Como tal, é ideal discutir este tipo de assuntos com o seu médico veterinário atempadamente, de modo a assegurar a saúde do seu animal de estimação.

Se tiver dúvidas sobre um possível problema ou o melhor tratamento para o seu labrador retriever, marque a sua consulta no Hospital Veterinário através do email geral@veterinario.pt ou do telefone +351 21 3972 997.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *