O meu cão tem lombrigas nas fezes… o que fazer?

Lombrigas… o que são?

As lombrigas são parasitas intestinais que surgem nos cães com frequência. Este tipo de parasita pode ser dividido em dois grupos gerais, os céstodes, ou seja, lombrigas achatadas e os nemátodes, lombrigas de secção redonda.

Tanto os céstodes como os nemátodes são agentes patogénicos nos animais, podendo algumas espécies ser transmissíveis aos humanos (principalmente a crianças). Os céstodes apresentam uma estrutura em forma de gancho que os fixa à parede do intestino, causando inflamação e erosão local. Este tipo de lombrigas é mais facilmente detetado pela perda de sangue nas fezes ou vómitos.

Cão com lombrigas

Como se transmitem?

Estes parasitas apresentam diversas formas de transmissão consoante a espécie em questão. Podem ser transmitidos através da placenta aquando da gestação, via amamentação, através da pele ou pela via oral, por ingestão de animais contaminados com o parasita, água ou fezes contaminadas.

O meu cão pode ficar doente?

Este parasita é bastante comum em cachorros recém-nascidos por transmissão através da placenta da mãe ou via amamentação. Estes parasitas podem levar ao aparecimento de diversos sintomas consoante o grau da infeção, nomeadamente cólicas, perda de peso, alterações do apetite, vómitos ou diarreia (com ou sem evidência de parasitas), distensão abdominal ou atraso no crescimento.

As infeções mais severas podem ocorrer por ausência de desparasitação adequada ou regular e podem levar a sintomas mais graves como pneumonia, infeções da cavidade abdominal, obstrução parcial ou total do intestino, entre outros.

Como posso evitar a transmissão destes parasitas para os membros da família?

Algumas espécies, tal como referido anteriormente, podem ser transmissíveis aos humanos (as crianças são mais susceptíveis à contaminação), embora normalmente não apresentem sintomas. Existem certos cuidados que podem evitar a transmissão destes parasitas, tal como a higiene regular da casa, cesto e objetos do cão, evitar o seu acesso aos locais onde a criança costuma brincar e impedir que o animal cace e ingira roedores, escaravelhos, baratas, aves e ovinos (potenciais transmissores destes parasitas).

Como posso tratar do meu cão?

Aconselhamos as seguintes  fases de desparasitação:

  • Fêmeas gestantes: devem ser tratadas no 40º dia de gestação, bem como no segundo dia após o parto.
  • Fêmeas adultas: é essencial realizar uma desparasitação estratégica na altura do cio, dez dias antes do parto e dez a quinze dias após o parto (conjuntamente com os cachorros).
  • Cachorros e cães jovens: devem ser desparasitados a partir dos 15 dias de vida e com intervalos de duas semanas até aos três meses, passando a intervalar os tratamentos de desparasitação para dois a três meses.
  • Cães machos adultos: devem ser desparasitados três a quatro vezes por ano.

Existem também soluções de desparasitação interna disponíveis no mercado, tal como Drontal®, Advocate®, Stronghold® ou Milbemax®.

Se tiver dúvidas sobre o melhor tratamento para o seu cão, marque a sua consulta no Hospital Veterinário através do email geral@veterinario.pt ou do telefone +351 21 3972 997.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *