Cães braquicéfalos: riscos e cuidados a ter

Embora o tempo ande tímido, o calor já se começa a notar e, mais uma vez, trazemos-lhe um tema que serve de alerta e que lhe dá a conhecer os riscos e cuidados a ter com um cão braquicéfalo.

Boxer, Bulldog Inglês, Bulldog Francês, Pug, Pequinês, Shih Tzu, Dogue de Bordeaux e Boston Terrier, não só são raças conhecidas por terem o focinho achatado, mas também por estarem mais predispostas à síndrome respiratória braquicefálica.

Cães braquicéfalos riscos e cuidados a ter

As características

Narinas estreitas, alongamento do palato mole e, no caso dos Bulldogs, hipoplasia da traqueia.

Os Problemas

A respiração funciona como um mecanismo natural que os cães utilizam para perder calor. Esse mecanismo, nos braquicéfalos, não é tão eficiente. Ou seja, estes animais não conseguem reduzir a temperatura corporal, o que faz com que o animal sofra bastante com as temperaturas mais altas, podendo até colocar a sua vida em risco.

O Tratamento

Esta síndrome não tem uma resolução a 100%. Em casos extremos é feito um melhoramento cirúrgico através de estafilectomia (corte do excesso do palato) e/ou nasoplastia (alongamento da entrada de ar nas narinas).

Em casos de urgência, em que o cão esteja a passar por um pico de calor, não consiga respirar e esteja em risco de vida, é feita uma traqueostomia, que consiste em furar a traqueia para o animal conseguir respirar.

Portanto, se tem um braquicéfalo, redobre as suas atenções, evite a sua exposição ao sol, reduza o  exercício físico e as longas caminhadas do seu cão, não o deixe fechado no carro e tenha sempre água disponível (mas dê-a faseadamente).

Para mais informação contacte-nos através do +351 21 3972 997 ou do geral@veterinario.pt ou visite-nos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *