A importância de uma alimentação equilibrada para o seu cão

Cada cão, consoante a sua idade, estilo de vida, peso e condição corporal, necessita de quantidades diferentes de alimento, proteínas (aminoácidos), gorduras, hidratos de carbono, vitaminas, minerais e água. Certamente já o saberia, mas será que sabe quais as quantidades mais indicadas?

A importância da proteína na alimentação do seu cão

Os cães não podem sobreviver sem proteína na sua dieta, principalmente sem os aminoácidos essenciais, sendo conhecidos inclusivamente por escolherem selectivamente a comida com maior grau de proteína. Os cachorros necessitam de 56g de proteína bruta, os cães adultos (com aproximadamente 15kg) necessitam de 25g de proteína, e cadelas gravidas necessitam de entre 69 a 158g (dependendo do número de cachorros).
Mas atenção, a fonte de proteína é igualmente importante. A percentagem de proteína bruta não é, por si só, suficiente. É necessário saber-se qual a fonte da proteína, se é carne ou se são subprodutos de origem animal. Esta informação consta dos rótulos das embalagens de alimento animal.

Gordura, uma excelente fonte de energia

Em relação à gordura da dieta, esta é a fonte de energia mais concentrada. A gordura providencia ácidos gordos essenciais que não podem ser sintetizados pelo organismo. Estes, como ómega 3 e ómega 6, são necessários para manter a pele e o pêlo saudáveis. Os cachorros necessitam de 21g, os cães adultos (com cerca de 15 kg) de 14g e as cadelas grávidas necessitam de entre 29 e 67g de gordura diária.
No que diz respeito à energia (calorias) que os cães precisam para suprir as necessidades diárias, estas variam consoante o seu peso, idade e actividade física. Os estados severos de doença, fazem aumentar as necessidades energéticas.

Alimentação equilibrada para o seu cão

 

Vitaminas e minerais, imprescindíveis para o fortalecimento imunológico

Os cães também não dispensam certas vitaminas e minerais, como o caso da vitamina K, das vitaminas do complexo B (vitamina B1, Riboflavina, vitamina B6, Niacina, Ácido Pantoténico e Vitamina B12), do Ácido Fólico e da Colina, assim como de Cálcio, de Fosforo, do Magnésio, de Sódio, de Potássio, de Ferro, de Cobre, de Zinco, de Selénio, de Iodo, entre outros.

Cada qual tem a sua função e dose diária a ser administrada. Por exemplo, a vitamina B12 intervém nas funções enzimáticas e é necessária numa dose de 9 microgramas, enquanto o Selénio defende o organismo contra a lesão oxidativa e estimula a resposta imunitária, sendo necessário numa dose de 90 microgramas.

Dada esta variedade de opções, o ideal, no momento de escolher uma dieta, é aconselhar-se com o seu Médico Veterinário, por forma a garantir que esta é a mais adequada ao seu fiel companheiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *